Logo br

Assine a petição e ajude a impedir que a exploração ilegal de madeira avance, gerando mais violência e destruição na Amazônia!

ASSINAR PETIÇÃO

Quem está na frente

Veja quem está arrasando no jogo e descobrindo mais fraudes!

  • 1 Katley 16195 points
  • 2 emir 13660 points
  • 3 AlannaMaciel 13500 points
  • 4 Lolita 11165 points
  • 5 anderson_portoalegre 10235 points

Os mais suspeitos

Veja aqui o ranking dos planos de manejo com mais fraudes identificadas pelos detetives da floresta! Participe do jogo e ajude-nos a acabar com a madeira ilegal.

  • 1 AUTEF 22 10 alert(s)
  • 2 AUTEF 1888 10 alert(s)
  • 3 AUTEF 27 10 alert(s)
  • 4 AUTEF 35 10 alert(s)
  • 5 AUTEF 115 9 alert(s)
Estamos há 25 anos no Brasil confrontando o desmatamento ilegal na Amazônia.

Estamos há 25 anos no Brasil confrontando o desmatamento ilegal na Amazônia.

Junte-se a nós
Ajude-nos a continuar protegendo nossas florestas e toda sua biodiversidade.

Ajude-nos a continuar protegendo nossas florestas e toda sua biodiversidade.

Junte-se a nós
Entre para o grupo de colaboradores e ajude a construir um futuro melhor!

Entre para o grupo de colaboradores e ajude a construir um futuro melhor!

Junte-se a nós

Suas dúvidas

Qual o papel do governo brasileiro?

O governo federal e os governos dos estados amazônicos produtores de madeira têm papel central no combate ao mercado ilegal, pois é através de ações públicas de controle e de fiscalização que se resolve o problema. É preciso aumentar a capacidade de ação dos órgãos ambientais estaduais e federais, com melhorias em infraestrutura e investimento em monitoramento e fiscalização, além da aplicação das devidas penalidades para os condenados por crimes florestais, sem moleza na hora de pagar as multas!

O processo de licenciamento de planos de manejo, por sua vez, deve ser totalmente revisado, assim como os planos com indícios de fraudes, e os sistemas de controle de créditos florestais devem ser integrados, transparentes e acessíveis. Mas o governo pode fazer ainda mais: pode mudar seu olhar sobre a Amazônia e priorizar o desenvolvimento e a implementação de um plano que promova, de fato, o manejo florestal comunitário. Mas para que isso ocorra, precisamos pressioná-los. O futuro depende das ações de agora!

Qual a relação entre a campanha Chega de Madeira Ilegal e o Desmatamento Zero?

O desmatamento não acontece do dia para a noite, é um processo que pode levar meses ou anos e que, muitas vezes, começa com a retirada ilegal de madeira de florestas preservadas. A atividade pode servir como fonte de dinheiro para financiar o desmatamento total, por isso, costuma-se dizer que a exploração ilegal de madeira é a porta de entrada para o desmatamento.

Depois que as árvores mais valiosas são exploradas, é comum o uso do fogo e do correntão (dois tratores ligados por uma corrente derrubam todas as árvores que possam ter resistidos à exploração ilegal de madeira e ao fogo) para a “limpeza” das áreas, que depois serão convertidas em pasto para pecuária, agricultura ou até para especulação fundiária ou grilagem.

Sem a ação de madeireiros ilegais, o desmatamento ilegal seria mais difícil, pois os desmatadores não teriam acesso a novas áreas (sem as estradas abertas nas florestas), e também seria mais caro e demorado. Por isso, combater a exploração ilegal de madeira é evitar o primeiro estágio para a destruição total da Amazônia.

No projeto de Lei do Desmatamento Zero, entregue ao Congresso Nacional em outubro 2015, o Greenpeace reconhece que é possível existir o manejo florestal, desde que executado de maneira legal e com baixo impacto. A atividade, se devidamente controlada e fiscalizada, poderia, inclusive, ser uma solução viável de renda para comunidades tradicionais e povos da floresta através do manejo comunitário.

Porém, do modo que o licenciamento das áreas com Planos de Manejo Florestal (PMF) autorizados no Pará está sendo feito, é impossível saber se a madeira oriunda da Amazônia, que está sendo comercializada no Brasil e no mundo, está contaminada com madeira extraída de forma ilegal.

Sobre o que é o jogo?

O jogo “Crime na Floresta” é uma plataforma não convencional, proposta pelo Greenpeace, para estimular o controle social sobre a Floresta Amazônica. Através dela, você pode identificar, da sua casa, fraudes e indícios de extração ilegal de madeira, alertar os órgãos competentes e exigir o que é seu direito: a conservação das florestas do país.

Hoje, a madeira ilegal tem um impacto devastador na floresta e na vida de quem depende dela. Porém, em vez de servir como fonte confiável para atestar a origem da madeira, os sistemas de licenciamento e de controle brasileiros vêm sendo sistematicamente fraudados, permitindo que o produto ilegal seja “lavado” e misturado com o produto legal, contaminando todo o mercado.

Em muitos casos, a fraude começa lá atrás, na primeira etapa do processo: o pedido de Plano de Manejo Florestal. Para que a fraude ocorra, são criadas “árvores fantasmas” – que não existem de verdade, apenas no papel. Esse papel é uma autorização que permite a extração de uma quantidade específica de madeira. Como essas árvores não existem no local, esse “crédito” permite que a madeira seja roubada de áreas proibidas (Terras Indígenas, Unidades de Conservação e terras públicas não destinadas) e vendidas legalmente.

Escondida sob a copa das árvores, a degradação vai avançando silenciosa pela floresta, por meio das estradas abertas para roubar as espécies mais valiosas de madeira e destruindo tudo pelo caminho: a biodiversidade, a vida dos povos da floresta e toda sua cultura e costumes. A degradação e as estradas abrem as portas para o desmatamento e para a grilagem de terra, além de deixar a floresta mais vulnerável a incêndios e prejudicar sua capacidade de combater as mudanças climáticas.

Governos e empresas podem evitar esse desastre, investigando e criando sistemas melhores e mais transparentes de licenciamento e controle madeireiro.

E agora você pode ajudar a pressioná-los, mostrando que você também pode fazer esse controle e identificar os indícios de fraudes e situações de risco. Ao participar do jogo, você ajuda a proteger a Floresta Amazônica, o maior patrimônio ambiental brasileiro e a vida das próximas gerações.

Por que participar do jogo Crime na Floresta?

Ajudar a salvar as florestas do Brasil com a ajuda dos seus amigos, a partir do seu computador, é uma forma de exercer a cidadania.

Você é a favor da extração ilegal de madeira na Amazônia? Não? Nem a gente! Além de degradar a floresta, a madeira ilegal também impacta as populações rurais, tradicionais e indígenas, que sofrem sendo expulsas de suas terras, além de sofrerem ameaças de morte e assassinatos.

Salvar as florestas é mais do que um desejo dos brasileiros, é um direito. Agora você também pode ajudar a exercer o controle sobre a extração de madeira e identificar as fraudes do sistema. Dessa maneira, vamos pressionar o governo e alertar os órgãos fiscalizadores para evitar que essa fraude continue.

Compartilhe